5 maneiras como Insurtech contribui para a sustentabilidade ambiental

Um olhar sobre como insurtech contribui para a sustentabilidade ambiental, desde imagens de satélite até a adoção de inteligência artificial e computação em nuvem

As companhias de seguros estão cada vez mais recorrendo à tecnologia para eficiência, inovação e sustentabilidade.

À medida que a indústria continua a crescer, também aumenta seu impacto no meio ambiente, tanto de maneira positiva quanto negativa.

O setor de seguros foi identificado como um dos principais impulsionadores do desenvolvimento sustentável, mas as seguradoras podem fazer mais.

A Insurtech desempenhará um papel essencial nessa agenda, fornecendo soluções e serviços inovadores, permitindo que as seguradoras gerenciem melhor os riscos e reduzam sua pegada ambiental.

Este artigo analisa cinco maneiras pelas quais a insurtech está contribuindo para a sustentabilidade ambiental.

1) Imagens de satélite estão sendo usadas para avaliar riscos e desenvolver planos de mitigação

A indústria de seguros há muito usa imagens de satélite para fins de subscrição e prevenção de perdas.

Agora, as empresas de insurtech estão aproveitando essa tecnologia para ajudar as seguradoras a entender melhor sua exposição aos riscos climáticos.

Por exemplo, o Planet Labs fornece às seguradoras imagens de satélite e análise de dados para ajudar a identificar pontos críticos de risco, avaliar danos causados ​​por desastres naturais e planejar medidas.

A empresa fornece dados e análises geoespaciais para clientes em vários setores, incluindo seguros.

A Space Capital é outra organização que apoia insurtech a partir de uma perspectiva de imagens de satélite, que investe em empresas em estágio inicial que desenvolvem soluções de observação da Terra ou geoespaciais.

Compreender os riscos é um elemento crucial do processo de seguro e permite que tanto as seguradoras quanto os segurados tomem decisões bem informadas e contribuam positivamente para a sustentabilidade ambiental.

2) Insurtech está ajudando a aumentar o uso de energia renovável

O setor de seguros tem um grande papel a desempenhar na aceleração da absorção de energia renovável.

As empresas de Insurtech já estão fazendo contribuições significativas nessa área, fornecendo soluções e serviços inovadores.

Por exemplo, apólices de seguro de painéis solares e turbinas eólicas estão agora disponíveis para proteger os segurados de perdas causadas por falhas e mau funcionamento desses dispositivos.

Ser capaz de garantir essas tecnologias de energia renovável fornece às empresas de energia proteção e incentivo adicionais para investir na tecnologia.

Os segurados, por sua vez, podem ficar tranquilos sabendo que estão protegidos contra quaisquer perdas resultantes de mau funcionamento ou falha de painéis solares e turbinas eólicas.

Outro exemplo é uma empresa chamada Clir, que desenvolveu uma plataforma para monitorar ativos e minimizar riscos financeiros.

Os dados em tempo real permitem que as empresas tomem melhores decisões sobre onde investir em recursos de energia renovável e como gerenciá-los com mais eficiência, proporcionando aos investidores e seguradoras confiança adicional.

As companhias de seguros também investem diretamente no setor de energia renovável, colocando seu dinheiro em bom uso, ajudando a financiar a transição para um futuro mais sustentável.

3) Ao se comprometer com soluções baseadas em nuvem, a insurtech está reduzindo as emissões do data center

O setor de seguros é um grande consumidor de energia, com grande parte dela sendo usada em data centers.

Para reduzir seu impacto ambiental, muitas seguradoras estão recorrendo a soluções baseadas em nuvem. Ele permite que eles compartilhem recursos e reduzam a energia necessária para alimentar os data centers.

De acordo com um estudo recente da Insurtech Insights, um maior investimento na nuvem melhora a sustentabilidade ambiental, aumentando a eficiência de refrigeração, utilização da CPU, engenharia de software, arquitetura de aplicativos e consumo geral de energia.

As soluções baseadas em nuvem também ajudam a melhorar a comunicação e a colaboração entre as diferentes partes de uma organização, reduzindo a necessidade de vários data centers físicos.

Essa opção beneficia o meio ambiente e ajuda as seguradoras a reduzir seus custos operacionais, melhorando sua competitividade geral.

O uso de servidores internos também coloca muitas seguradoras em risco de perda de dados, o que pode ser muito caro em termos de reputação e dinheiro.

As soluções baseadas em nuvem ajudam a eliminar esse problema reduzindo a quantidade de hardware necessária para fins de armazenamento. Eles também permitem armazenar dados em vários locais para que nem todos sejam armazenados em um único computador ou dispositivo.

O uso de uma solução baseada em nuvem também oferece maior conveniência, permitindo que os usuários acessem informações de qualquer local ou dispositivo sem carregar equipamentos adicionais, como computadores ou laptops.

Portanto, a computação em nuvem não apenas melhora a pegada de CO2 das seguradoras, mas também ajuda a economizar tempo e dinheiro, melhorando a experiência geral do cliente e a segurança cibernética.

4) Aproveitando machine learning (ML) e inteligência artificial (AI) para melhorar o gerenciamento de riscos

O machine learning e inteligência artificial oferecem às insurtechs oportunidades interessantes para explorar novas áreas de negócios.

Computadores que usam AI e ML agora podem observar riscos e enviar avisos em tempo real sobre perigos que antes eram impossíveis de prever ou detectar.

Do ponto de vista da sustentabilidade, eles podem ajudar a identificar padrões nos dados que as seguradoras deixariam escapar, levando a avaliações de risco mais precisas e oportunas.

Por exemplo, a Tesselo é outra empresa no espaço de imagens de satélite, que também aproveita o poder da AI ​​para avaliar o risco ambiental.

Identificar e monitorar o risco ambiental em tempo real é um desenvolvimento significativo porque pode ajudar as pessoas a agir antes que seja tarde demais.

Tecnologias avançadas, como AI, permitem que as seguradoras protejam seus clientes e mitiguem as perdas decorrentes de eventos climáticos extremos, como furacões, inundações ou terremotos.

As previsões meteorológicas de AI também ajudam as seguradoras a avaliar o risco financeiro de possíveis perdas e tomar decisões mais bem informadas sobre preços de prêmios.

Usar a inteligência artificial para reduzir o impacto ambiental não é apenas benéfico para o meio ambiente, mas também pode ajudar as seguradoras a economizar dinheiro.

5) As plataformas de comparação de seguros podem melhorar a sustentabilidade ambiental, melhorando a transparência

As plataformas Insurtechs que comparam produtos de seguros podem desempenhar um papel essencial no aprimoramento da sustentabilidade ambiental do setor.

As plataformas de comparação fornecem transparência, permitindo que os clientes vejam quais políticas estão disponíveis e como elas se comparam com mais facilidade.

Ter essa opção ajuda os clientes, que desejam cada vez mais uma vida mais sustentável, a encontrar o melhor negócio para suas necessidades sem precisar entrar em contato com várias seguradoras ou corretores.

Também permite que eles tomem decisões informadas sobre os produtos que devem comprar para causar o menor dano possível ao meio ambiente.

Por exemplo, a Grün Versichert é uma corretora de seguros que oferece certificados e produtos relacionados à sustentabilidade, permitindo que os clientes escolham um plano de seguro que seja bom para o meio ambiente. Esse esquema de classificação poderia ajudar os clientes a tomar decisões mais informadas sobre seus seguros.

Será interessante ver os sites de comparação se concentrarem mais em fornecedores verdes, destacando as credenciais e produtos verdes das seguradoras que eles comparam com o passar do tempo, o que ajudará a reduzir ainda mais o impacto ambiental.

A transparência fornecida pelas plataformas de comparação também pode ajudar as seguradoras a tomar decisões mais bem informadas sobre a precificação dos prêmios de seguro. Isso permite que eles vejam se seus preços são mais altos ou mais baixos do que os concorrentes e se ajustem de acordo.

Além disso, os clientes que usam plataformas de comparação provavelmente estarão mais engajados com suas apólices de seguro, levando a uma melhor gestão de riscos e à redução do impacto ambiental.

Conclusões

As insurtechs estão criando maneiras novas e inovadoras de ajudar a indústria a reduzir seu impacto ambiental. Ao adotar novas tecnologias, como computação em nuvem, aprendizado de máquina e inteligência artificial, eles contribuem significativamente para a agenda de sustentabilidade.

Em conclusão, tomar medidas responsáveis ​​para mitigar os riscos ambientais não é apenas a coisa certa a fazer, mas também pode ser bom para os negócios. Será interessante ver quais novas tecnologias eles introduzirão no futuro e ajudarão as seguradoras a se tornarem mais sustentáveis.

Quer uma dica?

A segunda turma do curso de Insurtech e Inovação em Seguros em 8 aulas vai começar no dia 16 de agosto. Saiba mais clicando aqui ou acessando https://cursos.insurtechbrasil.com

ARTIGOS SIMILARES

Advertisment

POPULARES