5 razões para investir em insurtech em 2022

Procurando uma estratégia de investimento para o Ano Novo? Talvez seja hora de apostar em insurtech

A indústria de insurtech ainda ocupa apenas cerca de 2% do mercado de seguros. E, no entanto, apesar desse posicionamento relativamente pequeno e de nicho, já abalou os operadores históricos o suficiente para que eles lutassem para fornecer melhores serviços digitais.

De fato, de acordo com um novo estudo da empresa de pesquisa de mercado, Valuates Reports, o mercado global de insurtech valerá US$ 119,4 bilhões até 2027. Os dados da pesquisa, que analisam as tendências previstas de 2021 a 2027, também mostram que o setor de insurtech está crescendo em um CAGR de 34,4%.

Insurtech já está se mostrando um setor de enorme sucesso, repleto de possibilidades para o próximo ano. É por isso que achamos que você deve investir no espaço.

5) Serviços integrados em todos os setores

Comprar um seguro não é mais visitar o site de uma empresa específica para adquirir uma apólice que você sabe que precisará. Hoje, obertura de seguro pode ser encontrada em muitas das principais plataformas de comércio eletrônico, sendo vendida ao lado de produtos que exigem algum tipo de serviço ou manutenção. A mudança tornou-se nitidamente mais aparente nos últimos 12 meses, seguindo os exemplos mostrados pela Amazon, que fez parceria com várias empresas para oferecer cobertura de seguro em produtos como etapa de checkout. Essas colaborações só devem aumentar nos próximos meses e, com isso, a escala e o sucesso da indústria de insurtech.

4) Melhor engajamento do consumidor

Quanto mais as empresas de insurtech exploram os interesses de seus clientes, mais engajada essa base de clientes se torna – e mais forte o relacionamento com os produtos e serviços. As Insurtechs estão oferecendo soluções cada vez mais incentivadas para os usuários que resultam no recebimento de descontos e benefícios por meio do engajamento nos produtos. A gamificação também se tornou uma parte cada vez mais popular do desenvolvimento de novos aplicativos.

3) Melhor relacionamento com o cliente

Ao contrário de antigamente, as insurtechs mantêm contato com seus clientes. Eles fazem isso prestando serviços personalizados, oferecendo produtos flexíveis e garantindo que as reivindicações, quando feitas, sejam realizadas de forma rápida e eficiente. Como eles usam a mais recente tecnologia automatizada e de A.I. para subscrever eventos, eles também fazem avaliações de risco precisas, o que reduz seus custos – e muitas vezes também reduz os prêmios repassados ​​ao cliente. Custos mais baixos em geral resultam em uma base de clientes crescente e mais capital para escalar também.

2) Dados, dados e mais dados

À medida que IoT (internet das coisas) aumenta em tamanho e capacidade, o setor de insurtech também se beneficia. A quantidade de dados agora coletados por seguradoras orientadas para a tecnologia causou impactos maciços em vários setores, incluindo P&C, seguro automóvel e seguro saúde. Por exemplo, as casas inteligentes agora podem monitorar os riscos com muito mais precisão com sistemas de sensores, as seguradoras de saúde podem incentivar seus clientes por meio de dispositivos vestíveis e o mercado de seguros de automóveis está passando por uma mudança de UBI que só parece aumentar à medida que a telemática e os carros automatizados se tornarem comuns.

1) O ecossistema digital e ESG

As insurtechs se prestam prontamente a parcerias estratégicas porque são enxutas e ágeis em sua essência. Conectar-se a novos negócios para oferecer produtos e serviços significa que sua incrível capacidade de gerar receita adicional e escala a taxas vertiginosas está apenas sendo percebida. Agora, o mercado está em sua infância – relativamente falando. Mas é uma indústria que está mostrando tanto potencial, que mesmo dentro de alguns meses, mudanças novas e sem precedentes terão ocorrido.

À medida que os governos adotam globalmente as políticas de carbono zero, os investidores também procuram investir capital em empresas que apoiam as diretrizes e programas ESG. O setor de insurtech já é um forte defensor dessas iniciativas porque sua relativa novidade significa que adotou as práticas e tendências mais recentes,

Em última análise, a hora de entrar na onda de investimentos em insurtech está no começo – quando as startups estão famintas por capital e todo um novo ambiente de negócios está emergindo do novo normal. Pessoalmente, acreditamos que os investidores terão muito o que comemorar ao entrarmos em 2022

Quer uma dica?

A segunda turma do curso de Insurtech e Inovação em Seguros em 8 aulas vai começar no dia 16 de agosto. Saiba mais clicando aqui ou acessando https://cursos.insurtechbrasil.com

ARTIGOS SIMILARES

Advertisment

POPULARES