Insurtech do agronegócio, PICSEL recebe aporte da Poli Angels

Startup enxerga enorme potencial em um mercado que tem apenas 20% de cobertura de seguros

Com o objetivo de democratizar e desburocratizar o acesso ao seguro agrícola com uma plataforma 100% digital, a insurtech PICSEL acaba de conquistar um aporte da Poli Angels, grupo de investidores anjo criado por ex-alunos da Escola Politécnica (USP).

Apesar da sua importância, os seguros agrícolas ainda são produtos complexos e com baixa penetração no agronegócio. A PICSEL quer mudar essa realidade, já que se estima que há mais de 4,9 milhões de produtores sem esse tipo de proteção no Brasil, o que corresponde a cerca de R$ 254 bilhões em crédito rural sem seguro agrícola.

Em um ano como 2021, no qual problemas climáticos geraram enormes prejuízos para o setor agrícola, o assunto tomou ainda mais importância. A ocorrência de uma seca severa, seguida de duas grandes geadas, reduziu o valor da produção do milho no Paraná em R$ 11,3 bilhões, enquanto no Mato Grosso do Sul a redução foi de R$ 7,7 bilhões.

Em Minas Gerais, produtores de café tiveram prejuízos da ordem de R$ 9 bilhões. Por sua vez, a cana-de-açúcar sofreu a pior quebra de safra dos últimos dez anos, com expectativa de redução de 5 milhões de toneladas de açúcar e 3 bilhões de litros de etanol.

“Optamos por receber o aporte dos associados da Poli Angels, que nos possibilitará seguir um caminho de crescimento para nos transformar em uma das principais insurtechs do agronegócio. Nesse momento tão importante em que recebemos o aporte, também acabamos de ser aprovados na segunda edição do sandbox regulatório da SUSEP. Ter acesso ao conhecimento e a rede de networking dos investidores será fundamental para subscrever riscos e levar aos produtores rurais uma nova experiência em seguros”, explica Daniel Miquelluti, co-fundador e COO da PICSEL.

“Enxergamos muito potencial de expansão na PicSel, já que menos de 20% do mercado de agrícola conta com seguro para reduzir os riscos das suas safras. Ou seja, há uma perspectiva de crescimento exponencial para oferecer soluções digitais para fazendas e empresas agrícolas, assim como para as seguradoras e reguladoras de seguro.”, comenta Mario Humberg, da Poli Angels, que liderou os investidores nesse aporte.

Sobre a Poli Angels

A Poli Angels é um grupo de investidores-anjo e empreendedores fundada por ex-alunos da Poli-USP, apaixonados por inovação e tecnologia. O grupo investe majoritariamente em startups early-stage, que contam como o suporte de mentoria e networking do grupo para escalar o seu crescimento.

O grupo conta com 183 investidores associados, que já fizeram aportes em 17 startups: Agriconnected (agtech), Bebida na Porta (logitech), Bynd (mobtech), Certus (fintech), ContaÁgil (fintech), E-comprei (retailtech), Idgeo (agtech), Já Vendeu (logitech), Lockin (logitech), On The Go (martech), PixMedia (hrtech), Play to Sell (edtech), Sourcelevel (serviços de TI), UiClap (edtech), UMatch (social midia), Worc (hrtech) e PicSel.

Quer uma dica?

A segunda turma do curso de Insurtech e Inovação em Seguros em 8 aulas vai começar no dia 16 de agosto. Saiba mais clicando aqui ou acessando https://cursos.insurtechbrasil.com

ARTIGOS SIMILARES

Advertisment

POPULARES