Justos recebe aporte de US$ 35,8 mi

Startup ainda nem começou a operar e já teve duas rodadas de investimentos.

A Justos, startup de seguros que ainda nem está comercializando seus produtos, acaba de receber um aporte de US$ 35,8 milhões (cerca R$ 197 milhões) em rodada série A liderada pela Ribbit Capital com participação dos fundos SoftBank Latin America Fund e GGV.

Também participaram da rodada os já investidores Kaszek, BigBets, David Velez (CEO do Nubank) e Carlos Garcia Otatti (CEO da Kavak). 

A Justos, que anunciou o seu modelo de negócio neste ano, foi fundada pelo indiano Dhaval Chadha com o mexicano Jorge Soto Moreno e o espanhol Antonio Molins. Eles se conheceram no Vale do Silício e tiveram cargos de liderança na Netflix, Airbnb e ClassPass.

Juntos, os executivos viram uma oportunidade no mercado de seguros auto brasileiro, onde sete em cada 10 carros não estão segurados.

A proposta da insurtech é utilizar dados para recompensar quem dirige de forma consciente com maiores descontos no seu contrato com a Companhia Excelsior de Seguros.

Na solução, que deve ser lançada “em breve”, o cliente poderá contratar o seguro por aplicativo, site ou whatsapp. 

Por enquanto, os futuros clientes já podem entrar em uma fila de espera. Após baixar o aplicativo, fazer o cadastro e começar a dirigir, quem conquistar uma boa nota de direção será selecionado primeiro para adquirir o seguro.

Para isso, a startup fará medições com o celular do usuário e utilizará esses dados para avaliar como ele realiza aceleração, frenagem e curvas, se mantém a velocidade indicada na via e se utiliza o celular enquanto dirige.

Com isso, a Justos afirma que vai oferecer planos até 30% mais baratos, além de conceder descontos adicionais a cada mês com base na direção do mês anterior de cada cliente. 

A insurtech ainda vai limitar o seu lucro para que parte do valor não utilizado para pagamento de sinistros seja doado para as ONGs parceiras, como AACD, Instituto Ayrton Senna, Gerando Falcões, Casa 1 e Conexsus.

No início do ano, os sócios já haviam levantado uma rodada seed de R$ 15 milhões liderada pelo fundo de investimentos Kaszek com participação da Big Bets.

Além dos fundos, os CEOs de sete unicórnios também participaram na rodada: David Vélez, do Nubank; Sergio Furio, da Creditas; Patrick Sigrist, fundador e ex-CEO da Ifood; Carlos Garcia Otatti, da Kavak; Assaf Wand, da Hippo Insurance; e Fritz Lanman, da Classpass.

Na nova rodada, o cheque foi quatro vezes maior que o tamanho padrão de uma série A no Brasil e 20 vezes a média das rodadas seed, de acordo com o site Brazil Journal.

Mesmo assim, investidores que participaram do round teriam dito que “foi uma guerra para entrar” e que alguns fundos interessados tiveram que ficar de fora.

A Justos planeja usar o novo investimento para aumento do time, expansão geográfica e expansão para outras linhas de seguro. 

“Recebendo o maior aporte série A (para uma startup pré-operacional) da história da América Latina, temos uma grande responsabilidade. Nos próximos meses, vamos trabalhar para lançar nosso produto e proporcionar uma experiência diferenciada para os nossos clientes”, afima Dhaval Chadha, CEO da startup.

Fundada em 2012, a Ribbit Capital tem sede em Palo Alto, nos Estados Unidos, e levantou US$ 100 milhões para investir globalmente em soluções voltadas para a disrupção da indústria de serviços financeiros.

Entre as empresas já investidas pelo fundo, estão Coinbase, Robinhood e Nubank.

FONTE: Baguete

Quer uma dica?

A segunda turma do curso de Insurtech e Inovação em Seguros em 8 aulas vai começar no dia 16 de agosto. Saiba mais clicando aqui ou acessando https://cursos.insurtechbrasil.com

ARTIGOS SIMILARES

Advertisment

POPULARES