Quatro maneiras que o Embedded Insurance transformar a indústria em 2022

A demanda por serviços financeiros integrados foi observada em todo o setor, com o setor de seguros não sendo exceção. O seguro integrado tem o potencial de eliminar o incômodo de uma compra, criar produtos sob medida, permitir à seguradora o controle total do que ela quer vender e ajudar a fechar a “lacuna de proteção”.

O seguro incorporado é o tópico mais quente no setor de seguros no momento. Com os avanços na tecnologia, a mudança no comportamento do consumidor e o boom acelerado do comércio eletrônico, os dias de ligar para um corretor de seguros ou visitar um site de seguros dedicado para comprar ou reivindicar uma apólice devem se tornar uma coisa do passado. De fato, um relatório recente da InsTech London estimou que o mercado de seguros incorporados pode valer US$ 722 bilhões até 2030, já que o espaço insurtech aproveita a transformação digital para reinventar a jornada do cliente.

O seguro incorporado, em que o seguro é incluído na compra de um produto ou serviço de terceiros, trata-se de obter a cobertura de que as pessoas precisam, a um preço acessível, no momento em que mais precisam. A utilização de tecnologias emergentes para automatizar processos fornece uma experiência muito mais simples e simplificada que os consumidores de hoje não apenas preferem, mas esperam. O seguro incorporado já existe há algum tempo, mas tem sido principalmente sobre pegar produtos de seguro e vendê-los online. Para concretizar os benefícios do seguro incorporado, é necessária uma forma diferente de vender, novos produtos inovadores e uma relação mais próxima com o negócio que oferece o seguro. É assim que esperamos que o seguro integrado evolua em 2022 e além.

Eliminando o incômodo da compra
O seguro tem sido considerado um aborrecimento. Desde o processo de compra e a necessidade de inserir detalhes infinitos em formulários de solicitação longos, até o processo de reclamação e ter que pular etapas para poder fazer uma reclamação. Mudar para incorporado é tornar tudo muito mais simples. O seguro é oferecido quando o cliente já inseriu a maioria de seus dados, garantindo que a cobertura fornecida seja precisa, relevante e a apenas um clique de distância. O processo de sinistros também é simplificado; não há necessidade de comprovante de compra, pois existe um registro de dados existente mostrando o que foi comprado e quando. Ele cria um processo de seguro de ciclo fechado sem complicações.

Em vez de precisar de longas ligações telefônicas e formulários de inscrição excessivos, como acontece com as seguradoras ou corretoras tradicionais, os produtos incorporados são oferecidos aos consumidores quando eles sentem que mais precisam deles. Por exemplo, o seguro de atraso de voo é oferecido ao reservar um voo. A conveniência, o tempo e o claro valor agregado reinventarão a experiência do cliente, aumentando a conscientização sobre opções de cobertura adicionais e fornecendo proteção quando as pessoas mais precisarem.

Tamanho único não funciona mais
Não há dois consumidores iguais. Quando um consumidor compra algo online, é coletada uma grande quantidade de dados que podem nos dizer muito sobre o indivíduo e suas necessidades específicas. Paralelamente a isso, os riscos estão em constante evolução. As seguradoras tradicionais demoram a reagir, devido a processos complexos e demorados. Eles também tendem a trabalhar em sistemas de TI mais antigos que não conseguem lidar com a necessidade de se ajustar em tempo real ao tipo de produto necessário de acordo com as necessidades do consumidor.

Novas tecnologias e MGAs de próxima geração orientados para seguros integrados acabarão com a abordagem tradicional de tamanho único, pois os clientes poderão criar pacotes claramente definidos. Agrupar as proteções que são realmente necessárias oferece cobertura altamente relevante, não apenas aumentando a satisfação do cliente, mas também a oportunidade de mercado para vender coberturas adicionais.

Capacidade de controlar o que a seguradora quer vender
As seguradoras que vendem por meio de plataformas de seguros incorporadas terão a capacidade de vender uma carteira de risco mais equilibrada. Isso porque eles podem controlar os produtos que oferecem em tempo real, o que, por sua vez, permite planejar seus níveis de exposição em diferentes tipos de produtos, permitindo controlar constantemente o que está sendo vendido.

Isso vai um passo além; a capacidade de alterar informações de maneira fácil e imediata na jornada do cliente permite que as seguradoras ajustem seus preços para refletir as mudanças mais atualizadas e a compreensão do risco.

O seguro personalizado está fechando a ‘lacuna de proteção’
A “lacuna de proteção” – a divisão entre a quantidade de seguro que é social e economicamente benéfica e a quantidade de cobertura que é realmente adquirida – está aumentando o tempo todo. De fato, uma pesquisa do Swiss Re Institute descobriu que, de 2000 a 2020, a lacuna de proteção dobrou, devido às tendências globais de urbanização, digitalização, mudanças climáticas e uma má compreensão dos novos riscos. A Swiss Re estima que o déficit global apenas para riscos relacionados ao clima é de cerca de US$ 180 bilhões, um enorme déficit que deixa o consumidor desprotegido e sem dinheiro.

O seguro incorporado está ajudando a fechar essa lacuna. Ao utilizar dados, as insurtechs podem fornecer cobertura altamente personalizada, entregue em tempo real no ponto de venda. Os clientes encontram instantaneamente valor agregado imediato às suas compras, e o aumento da cobertura resultante ajuda a reduzir o risco, tornando assim uma sociedade mais segura e protegida.

Quer uma dica?

A segunda turma do curso de Insurtech e Inovação em Seguros em 8 aulas vai começar no dia 16 de agosto. Saiba mais clicando aqui ou acessando https://cursos.insurtechbrasil.com

ARTIGOS SIMILARES

Advertisment

POPULARES